2017/01/04

Espetáculo de dança "Roots", com Thiago Soares e Danilo D'Alma

Roots, com Thiago Soares e Danilo D’Alma, fará curta temporada popular no Teatro João Caetano, no Rio



Dirigido por Renato Cruz e Ugo Alexandre, espetáculo de dança volta aos palcos a partir de 13 de janeiro

Roots é um espetáculo de dança interpretado por Thiago Soares, primeiro bailarino do Royal Ballet de Londres e considerado pela crítica um dos melhores dançarinos de sua geração, e Danilo D'Alma, bailarino e coreógrafo reconhecido no cenário das danças de rua do Rio. Com direção de Renato Cruz e Ugo Alexandre, Roots fará curta temporada popular no Teatro João Caetano – um espaço da Secretaria de Estado de Cultura/FUNARJ – no Centro, entre os dias 13 e 22 de janeiro (apresentações de sexta a domingo). O músico e multi-instrumentista Pedro Bernardes assina a trilha sonora original ao vivo. Roots é uma realização da Araucária Agência Cultural, dirigida por Miguel Colker.

A ideia de Roots surgiu quando Thiago Soares reencontrou o diretor e coreógrafo Ugo Alexandre há dois anos, em Londres. De volta ao Rio, Ugo recebeu uma ligação do bailarino propondo que ele o dirigisse em um espetáculo que resgatasse o início da sua vida artística no Rio dançando break e hip-hop aos 12 anos, nas ruas e festas da Zona Norte. Os dois começaram a conceber o projeto à distância e, aos poucos, Roots foi ganhando forma. O diretor sugeriu Danilo D’Alma, bailarino e coreógrafo reconhecido no cenário das danças de rua, para formar um dueto com Thiago em cena, um grand pas-de-deux promovendo um diálogo entre a dança de rua contemporânea e o balé clássico.

“A nossa ideia era o Thiago da zona de conforto, do papel de príncipe. Em ‘Roots’, mostramos um artista mais visceral, que fica ofegante e sua”, diz Ugo, que conhece o bailarino há mais de 20 anos, desde os seus primeiros passos na dança em festas nos playgrounds de prédios dos subúrbios do Rio. Roots celebra um reencontro cênico entre dois artistas que seguiram trajetórias distintas: Thiago no balé clássico e Ugo nas danças urbanas.

Com a proposta de enriquecer esta experiência de reencontro a partir de outro olhar, Ugo convidou o diretor e bailarino Renato Cruz para assinar a codireção do espetáculo. Como coreógrafo da Companhia Híbrida, conquistou o público e a crítica com a criação de peças premiadas singulares, misturando as danças urbanas com a dança contemporânea.

“O espetáculo tem uma narrativa emocional muito forte. Fala de coisas muito presentes na nossa vida: a dança urbana para o Danilo, o balé clássico na minha vida, a minha relação com o Ugo e a dele com o Danilo”, explica Thiago Soares, que conta que a ideia surgiu num momento de reflexão sobre o passado. “Será que aquele menino lá de trás estaria orgulhoso daquele cara que eu sou hoje?”, questiona.

As referências na criação de Roots vão de Marius Petipa a George Balanchine, de William Forsythe a Bruno Beltrão. O espetáculo apresenta influências do balé clássico, dança contemporânea, hip hop e house dance. A dança de rua em diálogo com a clássica promove um jogo de deslocamentos e quebras de paradigmas, e o encontro destes bailarinos conduz o espectador a um quadro vivo e imprevisível.

O músico e multi-instrumentista Pedro Bernardes assina a trilha sonora original de Roots. A música será executada ao vivo, em sinergia com os bailarinos. Além de pianista clássico impressionista, o artista cria sons, efeitos e batidas a partir de sintetizadores e outros aparatos musicais.








Roots_Crédito Wagner Brum de Paula Catunda


Thiago Soares e Danilo D’Alma em Roots


Sucesso de público e crítica, Roots estreou em julho de 2016 no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro:

Roots é uma boa surpresa para quem está acostumado a ver Soares vivendo príncipes ou cavaleiros do mais tradicional repertório do balé clássico [...]. Danilo D’Alma é virtuose no que faz, tem presença de cena e segurança para estar frente a frente com um ídolo do balé [...]. A música criativa de Pedro Bernardes funciona bem sem ser ilustrativa, enquanto a luz de Renato Machado tem o requinte de sempre.
(Adriana Pavlova, jornal O Globo).

Roots é um espetáculo convincente capaz de conectar, sensorialmente, palco e plateia num contraponto harmonioso e envolvente do rigorismo clássico com a espontaneidade investigativa das danças urbanas.
(Wagner Correa de Araújo, blog Escrituras Cênicas).

Thiago Soares é um cavalo puro sangue e o Danilo D’Alma tem a graça e o relaxamento da dança de rua.
(Deborah Colker, coreografa e diretora).


SOBRE THIAGO SOARES

Aos 35 anos e em plena maturidade artística, Thiago Soares é considerado pela crítica um dos melhores bailarinos de sua geração. Atualmente, lidera — ao lado de Marcelo Gomes, do American Ballet Theatre — a lista de brasileiros em postos de destaque em companhias de dança no exterior.

Nascido em São Gonçalo e criado em Vila Isabel, no Rio de Janeiro, Thiago começou a dançar break e hip-hop aos doze anos, nas ruas e festas da Zona Norte. Dono de um biotipo ideal para o balé clássico, pouco tempo depois foi convidado a ingressar no Centro de Dança do Rio – escola de referência do Méier. Dali em diante, sua ascensão foi meteórica: aos 17 anos entrou para o Theatro Municipal do Rio de Janeiro e, de lá pra cá, ganhou os palcos internacionais.

Hoje, no auge de sua carreira, começa a olhar para trás e rever os marcos de sua trajetória. O projeto Roots marca este momento significativo, em que estes mundos polarizados se reencontram: o Thiago Soares, primeiro bailarino do Royal Ballet de Londres, com o menino tímido e inseguro que dançava break nas ruas da cidade.

Com o Royal Ballet, Thiago interpreta os principais papéis masculinos das produções clássicas, tais como: Sigfried em O Lago dos Cisnes; Conde Albrecht em Giselle; Rudolph em Mayerling, coreografia de Kenneth Macmillan; Onegin em Eugene Onegin, coreografia de J.Cranko, entre muitas outras.

Em sua trajetória, recebeu diversos prêmios, incluindo a Medalha de Prata no Paris International Dance Competition (1998) e a Medalha de Ouro no Moscow International Ballet Competition (2001). Em 2005, ganhou o Critics Circle National Dance Award de melhor bailarino clássico no Reino Unido.

Recebeu o prêmio Special International Press, da Embaixada do Brasil em Londres (2014), por sua contribuição às artes ao longo dos anos de sua carreira na Europa. Thiago Soares se apresenta como artista convidado em vários grandes teatros como o Teatro Alla Scalla di Milano, Teatro Argentino de La Plata, o Bolshoi em Moscow, Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Teatro dell’Opera di Roma, Munich National Theatre, entre outros.

SOBRE DANILO D’ALMA

Dançarino, instrutor, coreógrafo e pesquisador de danças urbanas e vertentes, Danilo D’alma tem 17 anos de experiência artística. Fundador e Diretor do Grupo de pesquisas e performances UNDER CREW, coreógrafo dos grupos URBANUS e TRIARTIS, diretor artístico do Coletivo H2k, diretor executivo da Dance Sessions management e professor do Projeto Solar Meninos de Luz.

Danilo D’alma pratica uma dança muito mais intuitiva e livre. Uma dança que tem a coletividade como característica e que se relaciona diretamente aos espaços urbanos. Além da rua, seu palco principal, ele dança tanto em festivais de street dance nas favelas cariocas como em consagrados palcos internacionais.

Seu trabalho é baseado na troca e no poder de compartilhar que a dança proporciona. Para Danilo, a dança é também uma ferramenta de transformação social, uma forma de se comunicar com os jovens, despertar o brilho nos olhos e mostrar novos caminhos e oportunidades.

Fundou o grupo de pesquisas e performances Under Crew, junto com Rodrigo Soninho. É ex-coreógrafo do grupo Composição de Rua e foi um dos primeiros instrutores de Ragga Jam no Brasil, certificado por Laure Courtellemont (FRA). Participou do International Street Dance Kemp 2008, com a presença de ícones das danças urbanas do mundo.

FICHA TÉCNICA:
Elenco: Thiago Soares e Danilo D’Alma
Direção: Renato Cruz e Ugo Alexandre
Colaboração de criação: Pedro Cassiano
Trilha Sonora: Pedro Bernardes
Iluminação: Renato Machado
Figurino: Carla Kalache/Balletto
Realização: Araucária Agência Cultural
ARAUCÁRIA AGÊNCIA CULTURAL
Diretor Geral: Miguel Colker
Diretor Financeiro e Administrativo: Rodrigo Wodraschka
Diretor Artístico Rio H2K: Bruno Bastos
Coordenadora de Relacionamento: Agatha Santos
Coordenadora de Produção: Carol Bandeira
Produtor: Dyogo Botelho
Designer: Patrícia Niemeyer
Comunicação: Gabriel Wasserman
Desenvolvimento Web: Rafael Rocha
Assistente financeiro: Lucas de Lafuente



SERVIÇO – ROOTS
Temporada: De 13 a 22 de janeiro.
Dias e horários: Sextas e sábados, às 20h. Domingos, às 18h.
Local: Teatro João Caetano.
Endereço: Praça Tiradentes, S/N – Centro, Rio de Janeiro.
Capacidade:  1.139 lugares.
Telefone: (21) 2332-9166 | 2332-9258.
Duração: 50 minutos.
Classificação etária:
Livre.
Ingressos:  Plateia e Balcão Nobre: R$ 40,00 (inteira) | R$ 20,00 (meia)
         Balcão Simples: R$ 20,00 (inteira) | R$ 10,00 (meia)



Cineplaneta o seu canal cultural..

0 comentários:

Postar um comentário

Cineplaneta o seu canal cultural da Rede Cineplaneta.

Copyright © 2012 Cine Planeta All Right Reserved
Designed by Oddthemes
Back To Top