• Cine Movies
  • Posts Recentes
  • Destaques

Postagens populares

Tech News

.

Postagens populares

Recent Post

2016/02/05
no image

Carnaval com música eletrônica

Carnaval com música eletrônica

Quem acha que o Carnaval no Brasil é apenas de axé e marchinha está enganado! O Carnaval brasileiro está se tornando cada vez mais democrático. Os principais DJs internacionais invadem as capitais e tornam a festa ainda mais animada com o melhor do eletrônico.

Já que o país é um dos principais destinos de música eletrônica e Carnaval é época pra ninguém ficar parado, o top DJ Igor Cunha fez uma playlist diferente com muita música eletrônica!


www.mixcloud.com/djigorcunha/deephouse-hits-2015-by-dj-igor-cunha/


MD assessoria & comunicação
11 3049-1888/ 98518-4159

Cineplaneta o seu canal cultural..
2016/02/03
Commune Coletivo Teatral apresenta "Nem Todo Ladrão Vem Para Roubar"

Commune Coletivo Teatral apresenta "Nem Todo Ladrão Vem Para Roubar"


Commune Coletivo Teatral apresenta
"Nem Todo Ladrão Vem Para Roubar", no Teatro Glauce Rocha


Comédia terá apenas duas apresentações, dias 24 e 25 de fevereiro, às 19h.






Um ladrão entra em uma casa para roubar. Porém, vira refém do marido e da amante, que pensam que ele é um espião à serviço da esposa. Eles ameaçam matar o ladrão ou deixá-lo paraplégico. A partir daí, a peça apresenta situações absurdas, nas quais um tenta esconder a verdade do outro. Com a chegada da esposa, da mulher do ladrão, do amante da esposa e até de um segundo ladrão, a confusão fica ainda maior.

"Nem Todo Ladrão vem para Roubar", de Dario Fo, já fez uma carreia de sucesso com apresentações em São Paulo, em festivais e teatros municipais pelo Circuito Cultural do Estado e em Portugal, no Festival Folias 2013, de Lousada, no Porto. Em 2015, a peça viajou pelo Prêmio Myriam Muniz para Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, além de Campinas, Santos, Caraguatatuba e Botucatu.

Um vaudeville (ou teatro de variedades)

A comédia, escrita em 1959, é uma farsa ágil e agradável, repleta de intrigas, mentiras e disfarces. Na peça, o ladrão e sua esposa são retratados como pessoas de princípios éticos, enquanto os ricos e poderosos são pessoas sem escrúpulos, que fazem qualquer coisa para alcançar o que querem.

A peça é um vaudeville, de origem parisiense, com forte apelo popular. Gênero que existiu entre o final do século XVIII e o começo do século XIX, no qual as peças são construídas a partir de uma trama repleta de intrigas, reconhecimentos, golpes e efeitos, sugestões maliciosas e uma salada sobre a vida amorosa. Faz parte da dramaturgia do fim do século XVIII, desenvolvida por Scribe, Sardou e Labiche. Entre os seus autores mais notáveis estão Georges Feydeau (1862-1921), com "O hotel das trocas livres" (1894) e Tristan Bernard (1866-1947), com "Tripleatte" (1905).

SOBRE DARIO FO, O AUTOR

É autor, diretor e protagonista de mais de cem farsas e comédias apresentadas em todo o mundo, criador de inúmeros textos publicitários, músicas e monólogos, além de ser pintor, cenógrafo, figurinista, encenador, militante político e vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 1997.
A importância do autor Dario Fo é inegável pelas diversas montagens de suas peças que tivemos no Brasil até hoje. Desde "Morte Acidental de um Anarquista", dirigida por Antônio Abujamra, com Antônio Fagundes, na famosa Companhia Estável de Repertório (CER), de "Brincando em cima Daquilo", que valeu o Prêmio Molière a Marília Pêra, até "Um Orgasmo Adulto escapa do Zoológico", também dirigida por Abujamra com a interpretação inesquecível de Denise Stocklos.

A chave do teatro de Dario Fo é a utilização da história e das tradições populares como metáfora do presente. Para ele, o verdadeiro teatro satírico nasce da tragédia. Sua dramaturgia é construída a partir de desenhos de personagens, esboços de cenas e de um roteiro de situações.

COMMUNE COLETIVO TEATRAL
A Commune Coletivo Teatral (COMMUNE) é um grupo de teatro criado em 2003, em São Paulo, que realiza espetáculos teatrais de palco e rua, com atores profissionais e jovens aprendizes a partir da releitura de textos clássicos e da criação de textos em processo de dramaturgia colaborativa, da estética da Commedia Dell`Arte, com o uso de recursos circenses, máscaras, música ao vivo, bonecos, entre outras linguagens não realistas.
A COMMUNE também é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) que desenvolve projetos culturais e sociais em parceria com comunidades, empresas e o poder público. Além de trabalho de pesquisa, capacitação e montagens cênicas em comunidades da periferia e do centro de São Paulo, em parceria com a UNESCO, FAT, Ministério da Cultura, FUNARTE, PETROBRÁS, VISA, CMDCA, SESC, Prefeitura de São Paulo, entre outros.
FICHA TÉCNICA
Texto: Dario Fo
Tradução e Adaptação: Augusto Marin
Direção: Augusto Marin
Elenco: Ladrão (Henrique Taubate); Homem (Augusto Marin); Esposa do Homem - Ana (Rose Araujo); Mulher do Ladrão (Cibele Troyano); Mulher - Julia (Michelle Gabriel); Antonio (Neto Villar); Segundo Ladrão (Antonio Barboza).
Coordenação: Augusto Marin e Michelle Gabriel
Produção: Augusto Marin e Silvia Luvizotto
Realização: Coletivo Teatral COMMUNE
Iluminação e sonoplastia - André Lemes
Administração e produção - Silvia Luvizotto
Direção e tradução - Augusto Marin

SERVIÇO:

NEM TODO LADRÃO VEM PARA ROUBAR
Sinopse: História de um ladrão que entra numa casa para roubar, mas vira refém do Marido e da Amante, que pensam que ele é um espião à serviço da Esposa. A peça segue com várias situações absurdas - nas quais um tenta esconder a verdade do outro - com a chegada da Esposa, da Mulher do Ladrão, do Amante da Esposa e até de um Segundo Ladrão.

Dias: 24 e 25 de fevereiro
Horário: 19h
Local: Teatro Glauce Rocha
Endereço: Avenida Rio Branco, 179 - Centro
Telefone: 2220-0259
Gênero: Comédia (Farsa)
Duração: 60 minutos
Classificação: 12 anos
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (meia)








Assessoria de imprensa

Minas de Ideias Comunicação Integrada

Cineplaneta o seu canal cultural..
2016/02/01
A Garota Dinamarquesa

A Garota Dinamarquesa


A Garota Dinamarquesa

Estreia: 11 de Fevereiro de 2016





The Danish Girl (2015)

Sinopse:

O drama biográfico apresenta ao público a história de Lili Elbe – primeira mulher transgênero a se submeter a uma cirurgia de redesignação de sexo. Ao lado de Alicia Vikander – no papel da mulher de Lili, Gerda Wegener -, Eddie Redmayne dá vida à artista e traz para os cinemas os dramas pessoais, a vida profissional e a jornada de Lili até ser considerada pioneira transgênero.
 

Elenco:

Alicia Vikander – Gerda Wegener
Eddie Redmayne – Einar Wegener / Lili Elbe
Amber Heard – Oola Paulson
Matthias Schoenaerts – Hans Axgil
Ben Whishaw – Henrik
Emerald Fennell – Elsa
Sebastian Koch – Warnekros
Rebecca Root – Enfermeira
Direção: Tom Hooper

Gênero: Cinebiografia, Drama
Duração: 120 min.
Distribuidora: Universal Pictures





Cineplaneta o seu canal cultural..
no image

Belas Artes e SP-Arte renovam parceria e apresentam trabalhos de Performance na 12ª edição da feira


                      
                             Psicoretrato (Tatiana Schmidt, 2010)                   Donas, sete histórias impessoais (Márcio Moreno, 2009)
Performances apresentadas por artistas formados na Belas Artes na edição passada na SP-Arte

Belas Artes e SP-Arte renovam parceria e apresentam trabalhos de Performance na 12ª edição da feira
Setor Performance amplia inscrições para artistas de todo Brasil.


O Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, instituição de ensino superior referência no Brasil, vai participar pela segunda vez consecutiva da SP-Arte, Feira Internacional de Arte de São Paulo, que acontece entre os dias 07 e 10 de abril. O evento, que apresenta as principais galerias do Brasil e do mundo, acontece no Pavilhão da Bienal e está em sua 12ª edição.

O sucesso da parceria inédita entre a instituição e a Feira, que aconteceu no ano passado, incentivou a ampliar o setor Performance para a edição deste ano. Desta vez, o projeto, que em 2015 foi protagonizado por alunos recém-formados da Belas Artes, será aberto para artistas de todo Brasil. A instituição, em parceria com a SP-Arte, vai selecionar dez performances que serão apresentados todos os dias da feira.

Para participar do processo de seleção, os artistas poderão inscrever suas performances (com descritivos, explicações e imagens) através do e-mail artes@belasartes.br até o dia 26 de fevereiro. Os trabalhos serão avaliados por uma comissão julgadora composta por Cauê Alves, professor e coordenador do curso de Artes Visuais da Belas Artes; Fernanda Feitosa, diretora e idealizadora da SP-Arte; Solange Farkas, curadora e diretora da Associação Cultural Videobrasil, responsável por trazer ao Brasil nomes de peso da arte internacional como Bill Viola, Gary Hill, Peter Greenaway e Olafur Eliasson.
A divulgação dos dez artistas selecionados acontece até o dia 11 de março e os dois melhores trabalhos receberão prêmios – o primeiro lugar vai ganhar dois meses de residência artística (no período de 8 agosto a 3 outubro) no Instituto Sacatar, que é membro da Res Artis, the worldwide network of artist residencies e da Alliance of Artists Communities, localizado na Ilha de Itaparica, na Bahia. O segundo lugar receberá uma bolsa de estudos para um curso de pós-graduação no Centro Universitário de São Paulo.

A Belas Artes completou 90 anos em setembro passado e o curso de Artes Visuais foi o primeiro a ser oferecido pela instituição, logo em 1925. O curso acompanhou as mudanças constantes de sua área e hoje aborda a arte contemporânea, as novas linguagens e suportes que surgiram nos últimos anos, como multimeios, performance, vídeo-performance, fotografias analógica / digital, entre outras.

Confira o edital do concurso e a ficha de inscrição no site da instituição  http://www.belasartes.br/noticias/conteudo/1826/edital.pdf e abaixo o cronograma completo sobre o processo de seleção das obras.

Cronograma:
De 29 de Janeiro a 26 de fevereiro – período para envio dos trabalhos.
até o dia 10 de março – avaliação dos trabalhos pela comissão julgadora.
até 11 de Março – divulgação dos 10 selecionados.
6 de abril - abertura SP-ARTE para convidados.
7 a 10 de Abril – SP-ARTE


2016/01/27
“A Serpente”, de Nelson Rodrigues, estreia dia 12 de fevereiro no Teatro Nathalinha, Barra da Tijuca

“A Serpente”, de Nelson Rodrigues, estreia dia 12 de fevereiro no Teatro Nathalinha, Barra da Tijuca

A Serpente”, de Nelson Rodrigues, estreia dia 12 de fevereiro no Teatro Nathalinha, Barra da Tijuca

Tragédia retrata clássico triângulo amoroso com músicas ao vivo.




Foto: Rodrigo Turazzi
Recém-inaugurado, o Theatro Nathalia Timberg, na Barra da Tijuca, inaugura a sala II, cujo nome é Teatro Nathalinha, com a tragédia “A Serpente” de Nelson Rodrigues. A sessão de estreia acontece dia 12 de fevereiro, às 23h50min, e cumpre temporada sextas e sábados nesse horário e domingo às 21h30, até 03 de abril de 2016.

Lançada em 1980, poucos meses antes de o autor falecer, a peça é considerada o texto mais curto de Nelson Rodrigues, com apenas um ato de duração, mas que apresenta resumidamente as principais características que marcaram a obra do dramaturgo. Com ritmo rápido e texto sucinto, Nelson conseguiu escrever uma peça inteira sobre um tema familiar: a paixão de duas irmãs pelo mesmo homem.

Dirigida por Nadia Bambirra e com músicas ao vivo (Renan Peruscello), a montagem traz as atrizes Laís Pinho como Lígia, Maytê Piragibe, que interpreta a irmã Guida, e Indira Nascimento vive a crioula, a negra das ventas triunfais, espécie de personificação da sexualidade, já que é com ela que Décio conhecerá o prazer. Os atores Bruno Daltro e Tom Moreis interpretam os maridos Décio e Paulo, respectivamente.
Última peça escrita pelo dramaturgo brasileiro, em 1978, o texto desnuda as relações entre dois casais que dividem um mesmo apartamento, expondo intimamente a vida das irmãs Guida e Lígia e de seus maridos. Após um ano de casados, Lígia e Décio ainda não consumaram a união e, por conta da impotência do marido, ela continua virgem. Frustrado, o casal separa-se, ficando Lígia desesperada a ponto de tentar o suicídio, quando é surpreendida por Guida que, na tentativa de salvar a irmã, acaba oferecendo a ela uma noite com seu próprio marido, Paulo.

A partir de então surgem os conflitos que irão caracterizar e dar consistência brutal a esta, que é considerada uma tragédia de fôlego curto, na qual as personagens são tragadas pela impossibilidade de resistir ao desejo e, de maneira sagaz e cruel, conduzidas pelo instinto, pela paixão. Negando os aspectos da construção psicológica, característicos do autor, as personagens não têm tempo para refletir, apenas agem, o que faz com que a história ganhe uma velocidade devastadora na vida dos quatro.

“Quando fui convidada para montar Nelson Rodrigues foi um desafio, a minha primeira direção em teatro. Topei na hora. Uma peça de Nelson é um exercício, um presente para quem tem atores como matéria prima. Nelson Rodrigues é um conhecedor das emoções escondidas, de palavras não ditas. Ele nos permite mergulhar na alma das personagens.” Nadia Bambirra
Sobre o Autor
Nelson Rodrigues foi um divisor de águas dentro da criação teatral. Seu interesse em mostrar o subúrbio denuncia a hipocrisia e a falsidade por trás das belezas da classe média carioca. Para o dramaturgo, o sexo reprimido e deformado por uma gama de costumes morais, sociais e religiosos faz com que seus personagens, tipos criados a partir da realidade das grandes cidades, tornem-se alienados ou conturbados a ponto de tornar seus desejos ou fobias verdadeiras obsessões que levam ao suicídio, adultério ou incesto. É o caos da cidade grande agindo juntamente com os conflitos psicológicos dentro do homem moderno. A crueza e a obscenidade estão sempre presentes para dar ao leitor ou à plateia a verdadeira e honesta dimensão da mente humana.
SINOPSE SUGERIDA: Após quase um ano casada e ainda virgem, Lígia desfaz o casamento e pensa em se matar. Para ajudá-la, sua irmã, Guida, oferece-lhe o próprio marido por uma noite. A partir daí a relação das duas, até então cúmplices, desmorona.
CURRÍCULOS
Laís Pinho estreou na televisão na 21ª temporada de Malhação, em 2013. Em 2014, fez uma rápida participação na série Dupla Identidade, participou da novela Alto Astral e gravou a segunda temporada da série Milagres de Jesus, interpretando Hayla, a protagonista do episódio "Endemoniado de Cafornaum". Em 2015, participou novela Império. No teatro, ficou em cartaz em 2014 com o musical "Grease: Tempos de Brilhar" e em 2015, fez a turnê do espetáculo teen.

Maytê Piragibe integrou o elenco de apoio da Malhação em 2001, estreou a peça, O Dia Em Que John Lennon Morreu. Na Rede Globo apresentou a TV Globinho por dois anos e protagonizou Ana na peça infanto-juvenil Beijo na Boca. Integrou o elenco das novelas O Beijo do Vampiro, e Como Uma Onda. Participou de Carga Pesada e Cidade dos Homens. Logo depois, protagonizou Bia no espetáculo musical Léo e Bia, com direção de Oswaldo Montenegro. Sua primeira novela na Record foi Cidadão Brasileiro, e em seguida protagonizou Vidas Opostas. Estreou no cinema com Rinha. Participou das novelas Mutantes, Promessas de Amor, Pecado Mortal, Vou Vitória e da série José do Egito, ambas na Rede Record.
Tom Moreis é formado pela CAL e, atualmente, está se formando pela Escola de Atores Wolf Maya. Participou dos espetáculos teatrais “Hella”, “Roberto Zuco”, “O Bravo soldado Schweick”, "Cidade Vampira", “O despertar da primavera”, “Urbanos” e “Trevas”. Na TV, participou de Malhação, em 2011.
Bruno Daltro se formou na Casa das Artes de Laranjeiras no segundo semestre de 2014, onde foi dirigido por Renato Icarahy na peça "A volta da velha senhora", que também o dirigiu em "Os fuzis da senhora Carrar". Participou das peças "Nelson Condensado", "Uma peça por outra", "Ladrões" e "Noises Off- Uma peça pelo avesso" espetáculo de formatura. Fora da CAL, entrou em cartaz com a peça "Company" pela qual levou o prêmio de melhor ator coadjuvante no festival de teatro dos Grandes Atores.

Indira Nascimento iniciou sua carreira artística como modelo em São Paulo, cidade onde nasceu. No Rio de janeiro, em 2011, iniciou sua formação teatral na casa de Artes de Laranjeiras (CAL). Participou do Primeiro Festival de Esquetes de Santa Teresa, “Só eles o sabem”, que lhe rendeu indicação ao Premio de Melhor atriz. Em 2013 ingressou como atriz-fundadora da Cia Banquete Cultural, estreando “Amor e Restos Humanos”. Está confirmada como protagonista do filme “Cartografia das Ondas” de Heloisa Machado e Tarsila Alves.

FICHA TÉCNICA
Texto: Nelson Rodrigues
Direção: Nadia Bambirra
Elenco: Bruno Daltro (Décio), Indira Nascimento (Negra das Ventas Triunfais), Laís Pinho (Lígia), Maytê Piragibe (Guida) e Tom Moreis (Paulo).
Iluminação: Rodrigo Turazzi
Supervisão de Iluminação: Ricardo Fujii
Cenografia: José Dias
Figurino: Alex Brollo
Direção musical e Composição: Renan Peruscello
Programação Visual: Fábio Nóbrega
Produção Executiva: Bruna Fachetti
Fotos: Ricardo Fujii Rodrigo Turazzi
Maquiagem e cabelo: Adriel Pires
Assistentes de Direção: Carolina Alfradique e Marilha Galla
Stand-ins: Carolina Alfrafique, Jeniffer Dias e Marilha Galla
Assessoria de Imprensa: Minas de Ideias

SERVIÇO
A Serpente
Estreia: 12 de fevereiro de 2016
Local: Teatro Nathalia Timberg (anexo à Escola de Atores Wolf Maya ) – Sala Nathalinha
Endereço: Avenida das Américas, 2000 - Freeway - Barra da Tijuca - Telefone: 3388-5864
Temporada: De 12 de fevereiro a 03 de abril de 2016
Horários: sextas e sábado às 23h50min e domingo às 21h30
Classificação: 16 anos
Gênero: Tragédia
Capacidade: 60 lugares
Duração: 70 min.
Preço: R$ 50,00 (Inteira) R$ 25,00 (Meia)
Funcionamento da Bilheteria: De terça a domingo das 13h até às 21h



Assessoria de imprensa

Minas de Ideias Comunicação Integrada


Cineplaneta o seu canal cultural..
Coletivo Errante estreia o drama “Baleia” dia 12 de fevereiro no SESC Tijuca

Coletivo Errante estreia o drama “Baleia” dia 12 de fevereiro no SESC Tijuca

Coletivo Errante estreia o drama “Baleia” dia 12 de fevereiro no SESC Tijuca, 19h


Montagem investiga o espaço da cidade sob a perspectiva da comunicação e da violência.


Foto: Maíra Barillo


O grupo teatral Coletivo Errante estreia dia 12 de fevereiro, 19h, no Teatro II do SESC Tijuca, o espetáculo Baleia, de Lívia Ataíde, cumprindo temporada às sextas-feiras, sábados e domingos, às 19h, até dia 28 de fevereiro.

A montagem é fruto da pesquisa “A teatralidade cinematográfica e o uso de novos dispositivos na produção de imagens”, realizada no curso de Direção Teatral da Universidade Federal do Rio de Janeiro, com a orientação da professora doutora Gabriela Lírio Gurgel Monteiro.

Baleia é sobre o extermínio da poesia. É a investigação da cidade que anestesia, isola, violenta e se comunica de maneira muito específica. O espetáculo lança luz à temática da comunicação. Pensamos figuras que migram entre espaços absolutamente opostos. A pesquisa inicialmente debruçou-se sobre o território nordestino, dos cordéis à banda Calcinha Preta, para, por fim, tratar de um êxodo que vai além do deslocamento espacial, que passa por nossas experiências pessoais e pelo contato com realidades que deformam os desejos.

“Baleia é caminhada. É descoberta. De afeto, de linguagem, de modos de operar sobre o novo. Enfrentamento de espaços. A tentativa é de abarcar nossos próprios trajetos humanos. Em cena, tratamos de um tudo que pode ser transformado em retalho. De gente que se veste com roupa de medo. De aparições do outro mundo. De tudo aquilo que se torna plenamente possível debaixo de qualquer sol forte.” – Afirma Lívia Ataíde

SINOPSE – Baleia é uma viagem espaço-temporal que aborda as relações sociais estabelecidas no espaço da cidade grande.

Sobre o Coletivo

O Coletivo Errante, criado em 2012, é composto por cinco artistas – André Locatelli, Davi Palmeira, Lívia Ataíde, Luiza Rangel e Marcela Cantaluppi – movidos pelo interesse em errar juntos. A pesquisa continuada faz com que espaços sejam abertos para se fazer teatro, para a investigação de dramaturgia, palavra e gesto na cena. É um espaço de experimentação de linguagem e de constante fricção com o espaço da cidade.

Currículos

André Locatelli - Ator, formado em 2011 pela Casa das Artes de Laranjeiras – CAL. Integrou o elenco de diversas peças, como O Judas em Sábado de Aleluia, de Martins Pena; Flores de Plástico, de Márcio Benjamin; O Conto dos Contos Não Contados, de César Amorim, pela qual foi indicado ao prêmio de Melhor Ator Coadjuvante no I Festival de Teatro Potiguar; Agora!, de Cláudia Mele; Cabaré Dulcina, de Antônio Pedro Borges e Gabriel Moura, vencedor do Prêmio Shell de Melhor Música em 2013; A Tempestade, de William Shakespeare; e rINOCERONTEs, de Eugène Ionesco, seu primeiro trabalho junto ao Coletivo Errante, pelo qual recebeu o prêmio de Melhor Ator no 28° Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau. Na TV, interpretou Andy durante as 5 temporadas de Adorável Psicose, exibido pelo canal Multishow.

Lívia Ataíde - Cursa Bacharelado em Direção Teatral, na Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Dirigiu as montagens: ópera “Cosi Fan Tutte” (2012), de Mozart, ao lado de Luiza Rangel e com coordenação cênica de André Heller-Lopes; “Nem aqui nem lá” (2012), de Cássio Pires; “A Tempestade” (2014), de William Shakespeare. Como atriz, seus mais recentes trabalhos são: “Lisístrata.”(2012), de Aristófanes, direção de Marília Gurgel; “Rinocerontes” (2014), de Eugène Ionesco, direção de Luiza Rangel – indicado ao prêmio Yan Michalski,nas categorias Direção, Ator e na Categoria especial pela Trilha Sonora; “Jacinta”(2014), de Newton Moreno, direção Mariah Valeiras.

Davi Palmeira - Ator há dez anos, cursa Bacharelado em Direção Teatral na UFRJ -. Entre seus principais trabalhos em teatro estão: “Rinocerontes” (2014) de Eugene Ionesco, direção de Luiza Rangel (Melhor Ator do prêmio Yan Michalski – Revista Questão de Crítica),“Sinfonia Sonho” (2012) com direção de Diogo Liberano (indicado ao 2º prêmio Questão de Crítica, na categoria Direção); “Três por Quatro” (2014) de Dominique Arantes, direção de Rúbia Rodrigues (destaque no Fringe – Curitiba2014); “Minha Nossa” (2012) de Carlos Alberto Sofredini , direção de Laura Nilsen; “O Tartufo” (2012) de Moliére, direção Pedro Rothe; “Lisístrata” (2012) de Aristófanes, direção de Marília Gurgel; “Prometheús Desmotés” de Ésquilo, direção de Renan Guedes; “A Lição” (2005) de Eugene Ionesco, direção de Lívia Ataíde. Em 2013, participou de três leituras dramatizadas com direção de Rafaela Amado na sexta edição do Seleção Brasil em Cena no CCBB/RJ.

Luiza Rangel - Graduada em Artes Cênicas - com habilitação em Direção Teatral pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em novembro de 2014, dirigiu o espetáculo "Rinocerontes", indicado ao Prêmio Yan Michalski, da Revista Questão de Crítica, nas categorias de Direção, Ator e na Categoria especial pela Trilha Sonora. Luiza também dirigiu o espetáculo "Catástrofe", de Samuel Beckett, com a Multifoco Companhia de Teatro, apresentando o trabalho no SESC CAMPOS.

FICHA TÉCNICA
Dramaturgia e direção: Lívia Ataíde
Elenco: Davi Palmeira e Luiza Rangel
Orientação: Gabriela Lírio
Assistente de direção: André Locatelli
Stand-ins: João Vitor Novaes e Lívia Ataíde
Direção musical e trilha sonora: José Ricardo Neto
Visagismo: Lívia Porch
Iluminação: Lívia Ataíde
Fotos: Maíra Barillo
Direção de produção: Tamires Nascimento
Produção: Coletivo Errante
Assessoria de Imprensa: Minas de Ideias
                                 
SERVIÇO
BALEIA
Local: SESC Tijuca-Teatro II
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 539
Estreia: 12 de fevereiro de 2016
Temporada: De 12 a 28 de fevereiro de 2016
Horário: Sextas-feiras, sábados e domingos às 19h.
Valor: R$2,00 (comerciário SESC), R$4,00 (meia entrada), R$ 8,00 (Inteira).
Duração: 60 min.
Classificação: 12 anos
Gênero: Drama
Funcionamento da Bilheteria: Terça a sexta, das 7h às 21h. Sábados, domingos e feriados, das 9h às 18h.
Telefone: (21) 3238-2139
Capacidade: 50 Lugares


fotos





Assessoria de imprensa

Minas de Ideias Comunicação Integrada

Cineplaneta o seu canal cultural..
2016/01/25
"Irmãs" da Universal

"Irmãs" da Universal


Irmãs mais velhas nem sempre sabem mais

 O Cineplaneta destaca mais um lançamento da Universal que estreou dia 21/01


Irmãs da Universal


Elenco:

Tina Fey – Kate Ellis
Amy Poehler – Maura Ellis
Heather Matarazzo
John Cena
John Leguizamo – Dave
James Brolin
Kate McKinnon – Santino Fontana Santino Fontana
Maya Rudolph – Brinda
Dianne Wiest

Direção: Jason Moore
Gênero: Comédia

trailer




Sinopse: 


Tina Fey e Amy Poehler voltam a se reunir em ‘Irmãs‘, sobre duas irmãs desconectadas uma da outra que se reencontram para limpar o quarto da casa onde passaram a infância, antes que os pais vendam a casa de família. Para recuperarem os dias de glória, fazem uma última festa, com os ex-colegas de escola.



Cimeplaneta o seu canal cultural..
2016/01/24
Rodrigo  Sant'anna e Carol Castro falam sobre a química no set de 'UM SUBURBANO SORTUDO'

Rodrigo Sant'anna e Carol Castro falam sobre a química no set de 'UM SUBURBANO SORTUDO'

RODRIGO SANT'ANNA E CAROL CASTRO FALAM SOBRE A QUÍMICA NO SET DE "UM SUBURBANO SORTUDO"



A comédia do diretor Roberto Santucci chega aos cinemas no dia 11 de fevereiro
Acaba de ser divulgado um featurette da comédia "Um Suburbano Sortudo", onde o elenco Rodrigo Sant'anna, Carol Castro e Victor Leal comentam sobre a interação no set de filmagens. O codiretor Marcelo Antunez também conta curiosidades sobre o dia a dia do trabalho. O longa do diretor Roberto Santucci chega aos cinemas no dia 11 de fevereiro. A distribuição é da Downtown Filmes e Paris Fimes, com coprodução da Globo Filmes, Telecine e Paramount Pictures. Confira o vídeo: https://youtu.be/QzUpp-Zixm4


 


 Denílson (Rodrigo Sant'anna) é um carismático camelô do subúrbio que vê sua vida virada pelo avesso quando descobre ser o único filho biológico do ex-patrão de sua mãe, Damião Albuquerque (Stepan Nercessian). À beira da morte, o empresário fez um testamento deixando toda sua fortuna para ele. Totalmente ligado à sua origem humilde, o suburbano passa por situações hilárias enquanto tenta se adaptar à nova vida de luxo e mordomias ao lado da oportunista família do falecido, que quer a todo custo se livrar do novo beneficiário e reaver a herança.

O filme conta também com Carol Castro interpretando Sofie, enteada e xodó do falecido, que foi confiada por ele a ajudar Denílson a se adaptar à sua nova condição social. Apaixonado à primeira vista, o mais novo milionário faz de tudo para conquistar a amada.

MATERIAL PARA IMPRENSA:

Trailer
: https://youtu.be/-cHX_g96YJI





Facebook: https://www.facebook.com/UmSuburbanoSortudo/
IG: https://www.instagram.com/umsuburbanosortudo/


EVENTOS PARA IMPRENSA:

Dia 26/01: Cabine e pré-estreia no RJ
Dia 27/01: Press day e pré-estreia em SP
Dia 28/01: Cabine em PE e RS
Dia 29/01: Cabine na BA e DF
Dia 02/02: Cabine no PR
Dia 03/02: Cabine em MG



Para mais informações e credenciamento enviar e-mail para tatiana@palavraonline.com

Cineplaneta o seu canal cultural..
Copyright © 2012 Cine Planeta All Right Reserved
Designed by Oddthemes
Back To Top