• Cine Movies
  • Posts Recentes
  • Destaques

Postagens populares

Tech News

.

Postagens populares

Recent Post

2014/11/26
Visita do Yogui indiano Jivan Vismay ao Brasil

Visita do Yogui indiano Jivan Vismay ao Brasil

Visita do Yogui indiano Jivan Vismay ao Brasil



* de 28 de novembro a 8 de dezembro em São Paulo

* na programação, palestras gratuitas, workshops práticos e curso de formação de Massagem Ayurvédica


São Paulo já está na rota anual do yogui indiano Jivan Vismay, que estará na cidade de 28 de novembro a 8 de dezembro, ensinando aos paulistanos como é possível viver sem stress no mundo de hoje.

O yogui atende a uma série de atividades como: palestras gratuitas, workshops práticos e curso de formação de Massagem Ayurvédica, onde os participantes poderão sentir na prática a experiência de sair do ciclo vicioso do stress, que é sem dúvida o principal responsável por  muitas enfermidades físicas e mentais que têm atormentado a vida de muitos paulistanos.

Apesar de ter nascido e vivido na Índia, em Haridwar, em uma família tradicional yóguica, pode-se dizer que Jivan Vismay leva um estilo de  vida yóguico ocidentalizado. Há 15 anos vivendo em Barcelona, ele conhece bem os problemas da vida moderna e utiliza seus conhecimentos para aproximar as pessoas delas mesmas. “O principal problema do ser humano hoje é a falta de conexão com ele mesmo, é ter perdido a capacidade de identificar suas necessidades e, por isso, está insatisfeito em muitos aspectos da sua vida: profissional, afetiva, sexual e material”, comenta.

Mestre de Shri Vivek Yoga, Meditação, Ayurveda, Reiki, Tantra, Vastu e Renovação da Memória Celular, é criador do Programa Psychic Stress Management, voltado para executivos. Licenciado em Matemática e Física, pós-graduado em Direção de Empresas, o yogui se expressa de uma forma simples e ao mesmo tempo profunda, no intuito de conduzir as pessoas a identificarem causa dos seus conflitos do dia-a-dia e assim poder trabalhá-los. “As técnicas yóguicas nada mais são do que um resgate ao sentido comum. Ninguém quer sair da sua zona de conforto, e fazer com que as pessoas enxerguem o que que lhe está causando sofrimento gera uma resistência natural, o que exige uma sabedoria para guiar esse processo de limpeza física, mental e energética,  e o aprendizado seja realmente incorporado na vida da pessoa”, explica.

Os antigos cientistas da mente, denominados Rishis conhecem todo o processo de funcionamento da mente humana e explicam isso em forma de yoga nos Vedas, que são os documentos sagrados onde há milhares  de anos está registrado todo o funcionamento das leis universais que regem a humanidade.



Os yoguis possuem a capacidade de interpretar e transmitir esses ensinamentos, uma vez que, desde pequenos, se dedicam a uma vida meditativa de prática contínua. “Se você aprende desde cedo a não separar as coisas, não precisará lutar depois para uní-las”, e para isso, não é necessário levar uma vida devocional ou religiosa. A ciência da Shri Vivek Yoga  propõe o desenvolvimento do intelecto, já que a maior parte dos problemas que existem na vida de uma pessoa hoje em dia é de origem mental”, ressalta.

As atividades ministradas pelo yogui tratam das aflições da vida cotidiana, para serem solucionadas nessa vida. “Afinal, de que vale essa vida se não se sabe desfrutar dela?”, conclui.



PROGRAMAÇÃO

28/11 (SEX) –  “YOGA-AYURVEDA PARA A SAÚDE FÍSICA E MENTAL” Palestra gratuita
19:30h - INSTITUTO NARADEVA SHALA (RUA CORIOLANO, 169/ 171, POMPÉIA)

29/11 (SÁB) – “SAIR DO MENTAL” Workshop de Shri Vivek Yoga
09:00h às 18:00h – SALA CRISANTEMPO (R. FIDALGA, 521, VILA MADALENA)

30/11 (DOM) – “CHAKRAS” Workshop de KUNDALINI-YOGA
10:00h às 13:00h - NÚCLEO DE YOGA GANESHA (R. FERREIRA ARAÚJO, 449, PINHEIROS)

01 a 04/12 – CURSO INTENSIVO DE MASSAGEM AYURVÉDICA – ABHYANGA PRÂNICO
15:00h às 21:00h - INSTITUTO NARADEVA SHALA (RUA CORIOLANO, 169/ 171, POMPÉIA)


MAIS DETALHES DAS ATIVIDADES: www.yogashrivivekbrasil.wordpress.com

VÍDEO “GESTÃO DE STRESS PSÍQUICO”: http://vimeo.com/32243448


CONTATO PARA ENTREVISTAS
Babi Minamoto – babiminamoto@gmail.com  /  (11) 953 590 170




Cineplaneta o seu canal cultural..
Apresentações gratuitas do Grupo Roda Gigante no Teatro Glauce Rocha em dezembro

Apresentações gratuitas do Grupo Roda Gigante no Teatro Glauce Rocha em dezembro


Foto de Celso Pereira


A partir das intervenções realizadas regularmente em hospitais públicos da cidade, os palhaços do Grupo Roda Gigante, sob direção de Flavia Reis, criaram dois divertidos espetáculos que levam a plateia a refletir sobre a promoção de saúde. “Troca de Plantão” e “O Sentido da Vida” estarão em curta temporada, aos sábados e domingos, respectivamente, no Teatro Glauce Rocha, a partir de 6 de dezembro, marcando o encerramento das atividades em 2014. A entrada é gratuita.

Em “Troca de Plantão”, Cristiana Brasil (Batuca), Diogo Cardoso (Simplício), Éber Inácio (Inácio), Florência Santángelo (Cucaracha), Guilherme Miranda (Adamastor), Julia Schaeffer (Shei-lá), Kadu Garcia (Provisório) e Marcos Camelo (Totó) fazem a plateia se divertir com sátiras da rotina hospitalar. Com cenas recolhidas das enfermarias, os palhaços brincam, improvisam e priorizam neste espetáculo a relação com a criançada da plateia.

Em “O Sentido da Vida”, uma guitarra, um violão, um cavaquinho e alguns instrumentos inusitados, transformam o grupo em uma banda irreverente que apresenta canções com arranjos e coreografias cômicas, revelando o humor característico do Roda Gigante.

Criado em 2009, o grupo vem desenvolvendo uma pesquisa continuada sobre a atuação do palhaço e suas possibilidades de intervir na sociedade, promovendo encontros que produzam saúde e lançando um novo olhar sobre as relações no ambiente hospitalar.

Os números do projeto traduzem o espaço que vem conquistando na cidade. Cerca de 1.500 intervenções artísticas em hospitais públicos, 80 espetáculos e 40 oficinas em espaços culturais da cidade, atingindo aproximadamente 100.000 pessoas.
Atuando sempre em duplas, os palhaços do grupo Roda Gigante disponibilizam suas habilidades como recurso para criar com a criança um espaço lúdico, no qual o vínculo e a cumplicidade estabelecem o jogo cênico.  Entre médicos, enfermeiros, contadores de história, auxiliares, equipe da limpeza, crianças e recreadores, o palhaço busca ampliar percepções, alterar atitudes e promover um novo olhar sobre as relações de cuidado com a saúde.

O Roda Gigante está presente no Hospital Geral de Bonsucesso, Hospital dos Servidores do Estado, Hospital Universitário Pedro Ernesto – UERJ, Hospital Municipal Salgado Filho e IPPMG – UFRJ.

A programação integra o "Projeto Roda Gigante – 4ª edição", patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro/SMC através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

Para mais informações acesse: www.rodagigante.org

SOBRE A DIREÇÃO
Flávia Reis formou-se em Artes Cênicas na Universidade do Rio de Janeiro - Uni-Rio, freqüentou o curso regular da Escola Nacional de Circo - RJ e tem em sua formação a participação em oficinas com Enrico Bonavera/Itália, Leo Bassi /EUA, Leris Colombaioni/Itália, Sue Morrison/Canadá, André Riot- Sarcey/França e Michael Cristensen/EUA. De 1998 a 2008, fez parte do programa Doutores da Alegria, do qual foi coordenadora artística e palhaça. Atua na “Companhia Teatro Portátil”, com a qual participou de festivais de teatro no Brasil e no exterior com os espetáculos “2 Números”, “As Coisas” e “Valsa nº 6”, com direção de Alexandre Boccanera. É coordenadora artística do grupo Roda Gigante, que realiza intervenções em hospitais do Rio de Janeiro desde 2009. Atuou em “Hiperativo”, ao lado de Paulo Gustavo, está permanentemente em cartaz com seu solo cômico “Neurótica!”, sob direção de Marcio Trigo. Na TV integrou o elenco do programa "220 volts", “Não Tá Fácil pra Ninguém” e “Vai que Cola”, todos no Canal Multishow; na TV Globo atuou novela “Amor Eterno Amor”, com direção de Rogério Gomes e faz parte do elenco fixo do humorístico “Zorra Total”. Flavia está participando da nova temporada do programa Amor & Sexo com diversas personagens de seu repertório.

 FICHA TÉCNICA
Direção: Flávia Reis
Direção Musical: Guilherme Miranda
Elenco: Cristiana Brasil, Diogo Cardoso, Éber Inácio, Flávia Reis, Florência Santángelo, Guilherme Miranda, Julia Schaeffer, Kadu Garcia e Marcos Camelo
Figurino: Florencia Santángelo
Cenário: Eber Inácio
Realização: Grupo Roda Gigante
Produção: Boccanera Produções Artísticas

SERVIÇO
"Troca de Plantão"
Dias 6, 13 e 20 de dezembro.
Sábado, às 16h.
Duração: 60 minutos

"O Sentido da Vida"
Dias 7, 14 e 21 de dezembro.
Domingo, às 16h.
Duração: 60 minutos

Local: Teatro Glauce Rocha
Endereço: Av. Rio Branco, 179 - Centro
Telefone: 2220-0259
Capacidade: 278 lugares
Classificação: Livre
Entrada franca

Assessoria de imprensa do espetáculo:
Astrolábio Comunicação

Bianca Senna


Cineplaneta o seu canal cultural..
João Batista de Andrade recebe prêmio de Intelectual do Ano

João Batista de Andrade recebe prêmio de Intelectual do Ano


Vencedor em 2014 do Prêmio Intelectual do Ano / Troféu Juca Pato, prêmio literário concedido pela União Brasileira de Escritores (UBE), cuja entrega acontece em 1º de dezembro, e homenageado pelo 24º Cine Ceará - Festival Ibero-Americano de Cinema (15-22 de novembro), o cineasta e escritor João Batista de Andrade também lança seu novo livro no dia 26 de novembro, “A Terra Será Azul”.

Agendada para o Museu da Língua Portuguesa, a cerimônia de entrega do Prêmio Intelectual do Ano coroa uma carreira literária que já acumula sete livros, como o romance "Confinados: Memórias de Um Tempo Sem Saídas" (2013). Outros títulos de sua autoria são “A Terra do Deus Dará” (1980, romance juvenil), “Perdido no Meio da Rua” (escrito em 1964 e publicado 20 anos depois), “Um Olé em Deus” (1989), “O Povo Fala” (tese de doutoramento, 1996), “O Portal dos Sonhos” (2001), e “Sozitos” (2013, romance infanto-juvenil)

Já o lançamento de “A Terra Será Azul” acontece no cinema Reserva Cultural (São Paulo). O livro se passa a partir de 2032, quando um planeta extraterrestre decide dar uma última chance è Terra: se em duas décadas ela não superar suas crises políticas e ambientais, será destruída. Os responsáveis pela decisão integram a Comunidade, civilização nascida de uma divisão do planeta Terra na pré-história. Lá, o desenvolvimento não ocorre baseado na tecnologia, e sim na relação entre os indivíduos e a natureza. Para ajudar na tarefa, eles enviam à Terra um ser especial, que tem como missão mudar a situação terráquea antes que seja tarde demais.

No Cine Ceará, a homenagem a João Batista de Andrade exibe, em 17/11, com a projeção, na Casa Amarela, do clássico "O Homem que Virou Suco" (1980), grande vencedor do Festival de Moscou e de premiações em Brasília, Gramado, Huelva (Espanha) e Nevers (França).

Com quase 50 anos de carreira, em cuja extensa filmografia se destacam nada menos que 17 longas-metragens, a obra de João Batista de Andrade une criatividade e inquietação política. Representa como poucos a persistência pelo cinema brasileiro. Realizou "Doramundo", premiado com o Kikito de melhor filme e melhor diretor no Festival de Gramado de 1978. Em 1983, causou forte impressão ao desmistificar violentamente a ilusão da abertura democrática em "A Próxima Vítima", um de seus melhores filmes. Em 1987 ganhou quase todos os prêmios do Festival de Brasília com o polêmico "O País dos Tenentes" (estrelado por Paulo Autran), com temática ligada ao fim do regime militar.

Também é importante documentarista, onde expõe uma das principais características de suas obras: a discussão política através do cinema. Teve destacada atuação na televisão na década de 1970 - notadamente na TV Cultura e no programa "Globo Repórter", com produções que misturavam ficção e realidade.

No começo de sua filmografia destacam-se obras de não-ficção, algumas delas pertencentes ao que chamou de "cinema de rua": “Liberdade de Imprensa” (1966), “Ônibus” (1973) e “Migrantes”. No final dos anos 1970 e começo da década seguinte fez “Wilsinho Galiléia” (1978), “Greve” (1979) e “Trabalhadores Presente” (1980). Dirigiu, entre outros documentários, “Céu Aberto” (1985), sobre a transição para a democracia, a campanha das "Diretas-Já", a campanha e eleição de Tancredo Neves e sua doença, até sua morte, e "Vlado - 30 Anos Depois" (2005), homenagem ao amigo jornalista morto nos porões da repressão política da ditadura civil-militar (1965-1985).

Andrade é também importante gestor cultural: foi Secretário de Estado da Cultura de São Paulo, quando criou a Lei da Cultura (ProAc, com editais e incentivos para a produção cultural). Em 2012 foi nomeado Presidente da Fundação Memorial da América Latina.

Mineiro nascido em Ituiutaba em 1939, o cineasta foi ainda como professor na ECA-USP e esteve empenhado nos debates para a construção de uma política cinematográfica para o Brasil, tendo participado da fundação da Apaci (Associação Paulista de Cineastas), onde atuou por 15 anos.

A jornalista Maria do Rosário Caetano dedicou-lhe o estudo “João Batista de Andrade - Alguma Solidão e Muitas Histórias”, publicado pela IMESP em 2010.


Atendimento à Imprensa
ATTi Comunicação - Eliz Ferreira e Valéria Blanco


Cineplaneta o seu canal cultural..
2014/11/20
 O Universo de Miyazaki | Otomo | Kon

O Universo de Miyazaki | Otomo | Kon


“O Universo de Miyazaki | Otomo | Kon” ocupa as unidades de Recife e São Paulo da Caixa Cultural em dezembro



Mostra exibe longas de três mestres do cinema de animação japonês, além de curso de cinema, debate e oficina de mangá

Quando fundou o Studio Ghibli, em 1985, Hayao Miyazaki tinha como objetivo arejar o cenário de animação japonês, à época engessado pelas produções majoritariamente voltadas para a televisão e de viés mais comercial. A intenção era que seus filmes funcionassem como um “vento que varresse a cabeça dos artistas”. Deu certo. Inspirada nessa ideia, uma nova geração de criadores, entre eles Satoshi Kon e Katsuhiro Otomo, passou a apostar no cinema como forma de contar suas histórias, investindo, assim, em um tom mais autoral. São justamente os trabalhos do criador do Studio Ghibli e dois de seus mais expressivos seguidores que guiam a mostra de cinema “O Universo de Miyazaki | Otomo| Kon”, produzida pela Nuage.art.br, que a Caixa Cultural recebe em suas unidades do Recife e São Paulo, em dezembro.
Internacionalmente conhecida como anime, a animação japonesa, principalmente a partir da segunda metade do século 20, transformou-se em uma indústria pujante que conquistou o público de diversos países, em especial a partir das séries produzidas para a TV. Para alguns artistas, no entanto, a produção em massa desses trabalhos limitou a exploração de temas mais profundos e poéticos, impulsionando-os a buscar novas abordagens temáticas e estéticas no cinema. Entre os principais expoentes dessa corrente estão os já citados Hayao Miyazaki, Katsuhiro Otomo e Satoshi Kon, focos da mostra.
No evento, que já passou pelo Rio de Janeiro e Salvador e agora chega ao Recife (entre os dias 2 e 13) e a São Paulo (entre os dias 11 e 23), serão exibidos longas-metragens dos três diretores, além de outras atividades, como curso, oficina e debate. Entre os filmes que compõem a programação estão os clássicos “Meu Amigo Totoro” e “A Viagem de Chihiro”, de Miyazaki; “Paprika”, de Kon; e “Akira”, de Otomo. Com curadoria de Jansen Raviera e Simone Evan, a mostra é uma oportunidade de imergir nas obras encantadoras desses gênios da animação.

Sobre os diretores:
Hayao Miyazaki:
Nascido em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial, Hayao Miyazaki viria a se tornar uma das maiores referências da animação japonesa e mundial. Elementos de sua vida pessoal – como a paixão por aviões (seu pai era diretor de uma fábrica de peças para aeronaves), a tuberculose da mãe e a relação de dualidade com armas e guerras – estão fortemente impressos em seus filmes.  Com a criação do Studio Ghibli, em 1985, começou a ser visto como o “Disney japonês”, tamanha sua influência no anime. Entre suas principais obras estão “Nausicaä do Vale do Vento” (1984), “Meu Vizinho Totoro” (1988), “Princesa Mononoke” (1997) e “A Viagem de Chihiro” (2001”, que conquistou o Oscar de Melhor Animação. Este ano, inclusive, Miyazaki recebeu Oscar honorário da Academia de Artes e Ciências CInematográficas de Hollywood por suas contribuições ao cinema.

Satoshi Kon:
Considerado um dos maiores talentos da animação japonesa, Satoshi Kon começou a trabalhar com anime ainda nos anos 1980, mas ganhou reconhecimento mundial com sua estreia nos longas-metragens com o impactante “Perfect Blue” (1997”), que, entre outros, influenciou o longa “Cisne Negro”. Sua produção conta ainda com outras obras renomadas, como “Millenium Actress” (2001) e “Paprika” (2006).
Katsuhiro Otomo:
Criador do icônico mangá “Akira” e sua posterior adaptação para o cinema, cuja estreia aconteceu em 1988.  Outro sucesso em sua carreira foi o filme “Steamboy” (1984). Possui também um trabalho prolífico na produção de mangás, a exemplo do fenômeno “Domu”.


SERVIÇO (Recife e São Paulo):
Mostra de cinema “O Universo de Miyazaki| Otomo| Kon”
Datas: De 2 a 13 de dezembro
Local: Caixa Cultural Recife (Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife)
Telefone: 3425 1900
Sessões: R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia)
Oficina e curso: inscrições gratuitas
Inscrições para a oficina e mais informações: www.nuage.art.br/mok

Mostra de cinema “O Universo de Miyazaki | Otomo | Kon”
Data: 11 a 23 de dezembro de 2014
Local: Caixa Belas Artes
Endereço: Rua da Consolação, 2423 – Consolação – São Paulo (SP)
Telefone: (11) 2894-5781
Funcionamento: de segunda-feira a domingo, das 13h30 às 23h30

Entrada: R$10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Cineplaneta o seu canal cultural..
O Branco dos Seus Olhos estreia no Espaço SESC

O Branco dos Seus Olhos estreia no Espaço SESC


“O BRANCO DOS SEUS OLHOS” ESTREIA NO ESPAÇO SESC
NO DIA 5 DE DEZEMBRO



De autoria de Alvaro Campos, supervisão de Julia Spadaccini e direção de Alexandre Mello, a peça apresenta um novo olhar sobre as relações em tempos de redes sociais

Karina, uma jovem do interior, marca pelo facebook um encontro com Lauro, um amigo de infância, num apartamento vazio. Ao chegar encontra Raquel, mulher de Lauro – que chegou mais cedo de viagem. De autoria de Alvaro Campos, a peça “O branco dos seus olhos” tem direção de Alexandre Mello e estreia em curta temporada no Espaço SESC, de 5 a 21 de dezembro.

Raquel (Karine Telles) uma alta executiva, recém-casada com Lauro (Fabiano Nunes), é transferida para Buenos Aires. Ele, um dançarino contemporâneo, deixa o país e carreira para acompanhar a esposa num país estranho. Ela, racional e metódica. Ele, sensível, usa a dança para se expressar. Depois de alguns anos, ao retornar ao Brasil, uma possível traição é descoberta. E que pode ter acontecido apenas pela internet, através de conversas pelo facebook com Karina (Amanda Vides Veras), uma amiga de infância. “O afeto exercido no espaço virtual tem validade concreta?”, indaga Alvaro Campos, autor da peça.

“O branco de seus olhos” é o primeiro trabalho teatral do jovem roteirista, que escreveu em sete anos mais de 16 programas de TV. A peça tem supervisão de Julia Spadaccini e direção de Alexandre Mello, que trabalharam juntos em “Quebra-ossos” (2012) e “Aos Domingos” (2013), ambos indicados ao Prêmio Shell.

O trio busca explorar o encontro do “ser” virtual com a realidade. “Hoje para se estabelecer uma relação não é preciso estar ao alcance físico. Romeu não precisa pular o muro da casa de seus inimigos pra ver e tocar Julieta. Agora ele tem o facebook. E ela só precisa aceitá-lo”, diz Alvaro. Para Julia Spadaccini “as redes sociais são um reflexo de uma carência total de auto-referência. A busca de si através do olhar alheio. É uma maneira vazia de nos tornarmos aquilo que o outro quer ver, objeto de desejo do outro”.

O texto traz recortes de tempo e espaço. O encontro de Raquel e Karina no apartamento no Brasil é costurado por lembranças de sua vida em Buenos Aires anos antes. Enquanto Lauro, o pivô, é aguardado, Karina tenta provar à mulher que não se trata de uma traição. As duas possuem distintas visões dele. Raquel o vê como um artista metódico e emocionalmente inacessível. Karina o descreve como um menino idealista sem medo de se entregar a aventura alguma. “São duas personagens femininas fortes que travam uma queda de braço sem pudores. Mulheres incríveis que amam o mesmo homem e que dele tem visões completamente diferentes”, define o autor. 

Raquel e Lauro buscaram se adaptar em Buenos Aires. Ela, bem-sucedida. Ele, um artista de pouca expressão que larga tudo para acompanhar a esposa, 10 anos mais velha. Lá a relação começa a sofrer. Ela prefere a reclusão no lar, enquanto ele busca estabelecer novas relações na cidade. O distanciamento de interesses causa uma profunda insegurança em Raquel que faz uma proposta: financiar um espetáculo solo do marido, promovendo o lançamento de sua carreira. O diretor Alexandre Mello destaca que “a revelação dos verdadeiros objetivos de cada personagem é um dos pontos altos da trama. Sem banalidades ou truques fáceis, Alvaro nos conduz numa tensão exata, entre passado e presente, revelando a cada cena parte de uma história, que nos superestima como espectadores, surpreendendo-nos todo o tempo”.

A inspiração do texto surgiu de acontecimentos reais. Uma mulher foi esfaqueada e pediu ajuda pelo facebook, ao invés de recorrer por telefone à emergência, à família ou aos amigos. Outra escapou de um estuprador também pedindo socorro pela rede. Um sujeito assassinou o amigo que "cutucou" sua namorada virtualmente. “A história se repete em outros crimes, com intensidades maiores e menores, mas sempre apontando como a expressão no âmbito virtual pode ser percebida de uma forma tão concreta que pode significar uma resposta para necessidades completamente reais e viscerais - como salvar a própria vida”, conclui Alvaro.

SOBRE O AUTOR

Formado pela ECO/UFRJ, Alvaro Campos criou e escreveu a série de TV “Os Buchas”, produzida pela OI TV (2008-09) e licenciada para o Multishow/ Globosat (2012). Projeto premiado pelo Pitching Nacional OI (2008) e Fórum Internacional de Televisão/Tela Viva (2007) como melhor série independente. Co-criador e roteirista do Furo MTV (2009). Como roteirista-chefe implementou o Comédia MTV, eleito pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) como melhor programa de comédia de 2010. Para o Multishow, foi roteirista-chefe das sitcons “Open Bar” e “Os Gozadores” e supervisor artístico dos programas Prêmio Multishow de Humor e "Sem Análise", de Tatá Werneck. Autor do drama “Cris – o outro lado da bola” – cujos direitos foram recém-adquiridos pela TV GLOBO/ Globosat.

SOBRE O DIRETOR
Diretor, ator e preparador de atores, Alexandre Mello acumula mais de duas décadas de experiência no teatro. Como diretor, destaque para "Quebra Ossos", de Julia Spadaccini, indicado ao Prêmio SHELL (2012), "A Paisagem Daqui é Outra", com Cia. Márcia Rubin, escolhido entre os Dez Melhores do Ano de 2001 pela Crítica de O Globo, "Vassah" de Máximo Gorki, "Vestido de Noiva", de Nelson Rodrigues, "Insulto público" de Peter Handke e "Canção de Mim Mesmo", de Walt Whitman. Um dos criadores do curso da UniverCidade, fundou em 2005, o Grupo Ateliê Usina. Atualmente é diretor artístico do Teatro Gonzaguinha da Rede Municipal do Rio de Janeiro e prepara "Quatro janelas para o paraíso", de Tennessee Williams.

FICHA TÉCNICA
Autor: Alvaro Campos
Direção: Alexandre Mello
Supervisão de Dramaturgia: Julia Spadaccini
Elenco: Amanda Vides Veras, Fabiano Nunes e Karine Telles
Trilha Sonora e Direção Musical: Paulo Francisco Paes
Figurinos: Elisa Falhauber
Coreografia e Preparação Corporal: Paula Maracajá
Direção de Produção: Gabriela Imelk
Produtor Associado: Pablo Sanábio


SERVIÇO
Espetáculo: O BRANCO DE SEUS OLHOS.
Espaço SESC – Multiuso – Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana. Tel.: 2547-0156.
Ingressos: R$ 5 (associados do Sesc),  R$ 10 (estudantes e idosos) e R$ 20 (inteira).
Temporada: 5 a 21 de dezembro.
Horários: quinta a sábado, 19h; dom 18h.
Capacidade: 80 lugares
Classificação etária: 14 anos
Duração: 75 min
Gênero: Drama
Funcionamento da bilheteria: De terça a domingo, das 15h às 21h.

Assessoria de imprensa do espetáculo:
Astrolábio Comunicação

Bianca Senna

Cineplaneta o seu canal cultural..
PARAMOUNT PICTURES NA COMIC CON EXPERIENCE

PARAMOUNT PICTURES NA COMIC CON EXPERIENCE

PARAMOUNT PICTURES É PRESENÇA GARANTIDA NA COMIC CON EXPERIENCE 

O estúdio terá painel no evento com a participação dos produtores Brad Fuller e Andrew Form de "As Tartarugas Ninja" e "Projeto Almanaque"
A Paramount Pictures trará Brad Fuller e Andrew Form, sócios do cineasta Michael Bay ("Transformers") na produtora Platinum Dunes, para a primeira edição do CCXP - Comic Con Experience, que acontece de 4 a 7 de dezembro, no Espaço Imigrantes, em São Paulo. Os produtores executivos participarão de um painel, no dia 4, e apresentarão ao público cenas ainda inéditas de "Projeto Almanaque", que tem estreia prevista para 26 de fevereiro no Brasil. O filme conta a história de um brilhante estudante do ensino médio e de seus amigos, que descobrem o projeto de uma misteriosa máquina do tempo com potencial ilimitado (trailer e fotos abaixo). Fuller e Form também falarão sobre o recente sucesso "As Tartarugas Ninja" - que tem sequência garantida - e o reboot da série "Sexta-Feira 13".

no image

MOMMY estreia prevista para dezembro de 2014





Em dezembro, a Mares Filmes e a Europa Filmes trazem para os cinemas brasileiros o emocionante drama MOMMY (Mommy), do premiado diretor e roteirista Xavier Dolan (Eu Matei a Minha Mãe e Amores Imaginários), vencedor do prêmio do júri no Festival de Cannes deste ano.

Destaque na programação do 22° Festival Mix Brasil deste ano, o filme é o candidato do Canadá para uma das vagas para o Oscar 2015 na categoria de melhor filme estrangeiro e traz em seu elenco nomes como os de Anne Dorval, Antoine-Olivier Pilon, Suzanne Clément e grande elenco.

MOMMY (Mommy) está com sua estreia prevista para dezembro de 2014 e suas pré-estreias pagas devem começar nas próximas semanas.
_______________________________


MOMMY
Canadá  | 2014 | 134 min. | Drama

Título Original: Mommy
Direção: Xavier Dolan
Roteiro:
Xavier Dolan
Elenco:
Anne Dorval, Antoine-Olivier Pilon, Suzanne Clément
Distribuição:
Europa Filmes | Mares Filmes

Sinopse: Diane é uma mulher viúva que vive constantemente mal-humorada. Mãe solteira, ela se vê sobrecarregada com a guarda em tempo integral de Steve, seu filho de 15 anos, que sofre de déficit de atenção. Enquanto eles tentam sobreviver e lutar em meio a essa situação imprevisível, Kyla, uma garota que mora do outro lado da rua, se oferece para ajudar. Juntos, os três encontram um novo equilíbrio e a esperança volta a aparecer. Do diretor Xavier Dolan (Eu matei a minha mãe, Amores imaginários, Laurence Anyways), o filme ganhou o prêmio do júri no Festival de Cannes 2014.

ESTREIA NOS CINEMAS PREVISTA PARA
DEZEMBRO DE 2014



LÉO ROLIM 
Assessoria de Imprensa da Mares Filmes
Site Oficial: http://www.maresfilmes.com.br/

Cineplaneta o seu canal cultural..
2014/11/18
Show do Gongo com Marisa Orth nesta terça

Show do Gongo com Marisa Orth nesta terça

Show do Gongo, uma das atrações mais esperadas do Festival Mix Brasil, acontece nesta terça (18/11)



*** As gongadas continuam sendo comandas pela poderosa Marisa Orth

O 22° Festival MixBrasil recebe mais uma edição do infame  “Show do Gongo”  nesta terça (18/11) às 21 no CCSP (Centro Cultural São Paulo), uma das atrações mais esperadas do Festival, que continua sendo conduzido pela poderosa Marisa Orth.
Os desapegados realizadores poderão se inscrever vídeos de até 5 minutos no balcão de credenciamento do Festival, que fica no CCSP (Rua Vergueir, 1000) ou até uma hora antes do início das gongadas.  O vídeo deverá estar em formatos MP4, WMA ou WAV e ser entregues em pen drive.
Os inscritos serão submetidos ao julgamento do público. Cabe à Marisa Orth traduzir o anseio popular e tomar a decisão se as obras serão exibidas até o final. Os sobreviventes serão então avaliados pelos jurados.  O vencedor recebe um coelho de prata e um prêmio surpresa.
O 22° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, maior festival LGBT da América Latina, vai até 23 de novembro em São Paulo. O festival tem programação especial no Centro Cultural São Paulo, além das salas do Cinesesc Augusta, Espaço Itaú de Cinema e Cine Olido.

Serviço
Show do Gongo -
Quando:  18/11 às 21h
Onde: CCSP (Centro Cultural São Paulo) / Sala Jardel Filho
Quanto: R$ 20,00 (inteira) e R$10,00 (PARA APOSENTADOS E ESTUDANTES)

OBS: Serão vendidos no máximo dois ingressos por pessoas.

Cineplaneta o seu canal cultural..
Copyright © 2012 Cine Planeta All Right Reserved
Designed by Oddthemes
Back To Top